"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las."
Voltaire

tradutor

domingo, 26 de setembro de 2010

A HISTÓRIA DE GOIÁS NO PRESENTE POLÍTICO: O GOVERNO


Obs.: para o melhor entendimento do assunto veja também os vídeos que estam referidos para você no texto. A fim de que você possa comprovar a verdadeira história a partir do que estou ti repassando e argumentando.Eles estão em ordem.


Antes de apresentar-lhe os fatos, venho a fazer-te uma reflexão: “Você acha que o nosso Estado de GO poderia ser melhor em que? Na educação?(veja vídeo 1 no final do texto)
Na saúde? No transporte? Na verdade, esse é o básico que deveria ser dado ao povo para uma vida digna, certo?!” Pois bem, vamos ao contexto político...

O que nos importa agora é saber como o nosso Estado de Goiás foi conduzido a tal ponto: estar mergulhado em dívidas de suas principais empresas(como as empresas criadas no governo de Mauro Borges Cosego, Ciago[Saneago], Idasgo, Cerne[TBC e RBC], Caixego, Ipasgo, Dergo e outras até já falidas), e passar anos com a corda no pescoço. Ressalto a CELG, que foi como um bibêlo nas maõs de Marconi durante seu governo em 1999 e 2002.

Nessa época, Marconi após se filiar ao PSDB por atritos no seu ex-partido – PMDB, discidência do antigo MDB – consegue vencer Iris Rezende nas eleições. Até aí, beleza. Mas, as acusações começam por aqui. Veja: de acordo com uma lei, os custos do Poder Judiciário não podem ultrapassar de 32 mil e do Legislativo de 28 mil. Para o Executivo é 55 mil. Porém, o Executivo gastou 63 milhões no final do governo marconista. Dinheiro público utilizado na campanha publicitária da CELG que visava mostrar a atual administração.

A CELG era uma empresa, segundo Maguito Vilela, possuidora de um vasto campo de expansão até cair no colo de Marconi. (veja a vídeo número 2 no final do texto). A CELG no governo tucano – 1999 a 2006 – adquiriu uma dívida que passou dos que já existiam. Dos 1,49 bi pularam para 5,9 bi. Vê-se como os psdbistas sabem torrar bem o dinheiro do povo, num pequeno espaço de tempo.

De acordo com Edison Lobão(à época Ministro de Minas e Energia), a venda da Usina de Cachoeira Dourada e os “juros elevados” foram alguns dos responsáveis pelas divídas da CELG. Desde 2001 o PSDB queria privatizar a estatal(relíquias do passado do partido). Um vídeo enviado pela Associação dos Amigos da CELG(ASSACELG), relembra a propaganda oficial do partido veiculada no horário eleitoral no TRE(veja vídeo 3 no final do texto). Na ocasião, os tucanos tentavam convencer a população do projeto de privatização da CELG enviado à Assembleia Legislativa pelo então governador Marconi Perillo.

O decreto n° 5488, de 26 de setembro de 2001, assinado pelo governador Marconi Perillo determinava: “ - aprovação do preço mínimo de alienação das ações do capital social da Companhia Energética do Estado de Goiás, visando a sua desestatização, e dá outras providências.” (Confira a íntegra do decreto no link: http://www.gabinetecivil.goias.gov.br/decretos/numerados/2001/decreto_5488.htm ).

Por estudo do caso, e nova situação de disputa o promotor público Fernando Krebs – do MP-GO – move ação civil contra o candidato ao governo de Goiás 2010: Marconi Perillo. Krebs denuncia Marconi de improbidade administrativa em três esferas: enriquecimento ilícito, lesão ao patrimônio público e irregularidade na conduta do cargo(veja vídeo 4 no final do texto).

Segundo o Wikipedia improbidade administrativa é caracterizada, sucintamente, pela violação aos princípios da moralidade, impessoalidade e economicidade e enriquecimento ilícito no exercício, conforme previsto por lei. A Lei Federal n° 8429/92 trata dos atos de improbidade praticadas por qualquer agente público. Os atos incrimináveis são aqueles que importam vantagem ilícita, ou que causam prejuízo ao erário, ou que atentam contra os princípios da administração pública. As penalidades envolvem ressarcimento do dano, multa, perda do que foi obtido ilicitamente, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos (de 3 a 10 anos, conforme a hipótese) e proibição de contratar com o poder público. Essa lei estabelece três espécies de improbidade: os que importam enriquecimento ilícito(art. 9°), os que causam lesão ao patrmônio público(art. 10°) e os que atentam contra os princípios da administração pública. Muito embora tenham penalidades, os atos de improbidade administrativa não são considerados "crimes"(meu Deus!), A lei não prevê punições de caráter penal e, sim, as de âmbito civil, ou seja, incluem a perda da função, suspensão dos direitos políticos, multas e reparação do dano.

A denúncia feita pela ASSACELG afirma que “Marconi orientou a bancada do PSDB a votar contra o projeto de reestruturação da Companhia – inviabilizando a CELG, que poderia ter sua concessão cassada pela ANEEL”.

Ainda de acordo com a mensagem enviada pela ASSACELG, “em 2001, Marconi correu o mundo para vender a CELG. Foi ao EUA, Bélgica e Inglaterra. A ideia era vender a CELG para o grupo Tractebel, que inaugurava naquele ano as Usinas de Cana Brava e Serra da Mesa. Era a fome com a vontade de comer, pois o grupo Tractebel tinha duas mega-usinas em GO e não tinha distribuidora”, relata.

A associação avalia que ao votarem contra o projeto proposta pela Eletrobrás, com consentimento do presidente Lula e do governador Alcides Rodrigues(que agora cortou aliança com
Marconi por deixá-lo sozinho no meio da cagado do tucano), os deputados do PSDB goiano, e parte da bancada do PMDB, pode ter decretado o fim da CELG como Companhia Estatal de Energia Elétrica(reveja o vídeo 3 no final do texto).

Enfim caro amigo, história tortuosa essa do nosso Estado. Já não bastasse os problemas rotineiros da nossa gente sofrida de pé rachado. Na minha opinião, Não há sequer um candidato bom ao Estado realmente qualificado para tirá-lo dessa crise. Apesar de podermos pegar um exemplo clarissímo disso “né companheiro”! Creio em um só homem para tanto: Cristovão Buarque. Este sim tem compromisso com o Brasil. Lutemos! Lutemos, por um Estado mais igual. Que saiba distribuir melhor as fatias do bolo com a sociedade. Toda essa farra não pode ficar impune!



Pense em Goiás... vote com a sua razão! E grite conosco:
Por favor, "NÃO VOLTA"!!


1-Sintego - Marconi diz DINHEIRO DA EDUCAÇÃO TÁ NO MEU BOLSO
video

2-Maguito afirma QUEM ACABOU COM A CELG FOI O MARCONI E O PSDB-VEJA O QUE MAGUITO DISSE

video

3-A verdade sobre a Celg-PSDB QUER PRIVATIZAR CELG-PROP. 2001

video

4-Psol goiano move processo contra corrupção na CELG-VEJA O QUE O PSOL DISSE


video

5-MARCONI PERILLO DIZ POLICIA DE GOIAS E UM GRUPO DE EXTERMINIO

video

6-MARCONI PERILLO DIZ NAO VENDI A CELG PORQUE NAO TINHA COMPRADOR-VEJA O QUE MARCONI DISSE

video

7-Denuncia Marconi

video

8-Marconi PGM Celg Fala-A VEZ É DELE AGORA

video

9-Iris Rezende - Governador de Goiás 2010-VEJA O QUE O IRIS DISSE

video