"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las."
Voltaire

tradutor

quarta-feira, 30 de maio de 2012

O PENSAMENTO CRÍTICO É NECESSÁRIO PARA A SOCIEDADE


A maioria das pessoas, a cada dia, deixam-se levar pelas opiniões dos outros sem demostrar a sua verdadeira vontade. Uma atitude que veio sendo construída na sociedade entre avós, pais e filhos com uma “lei de censura de opinião”. Dessa forma, discordar ganha um caráter particular de ofensa a quem crítica, o que pode não evidenciar a verdade.

Há tempos, grande parte das pessoas eram instigadas, desde pequenas, a aceitarem sem contestação a opinião de alguém mais velho. Hoje, isso não é diferente. É sim, merecido e valoroso escutar alguém com mais experiência de vida. Porém, deve-se também saber separar a parte boa dessa sabedoria, para agora, somá-la a novas experiências.

O antropólogo Roberto DaMatta, em um de seus textos, argumenta sobre a relação hierárquica de submissão familiar. A expressão já muito utilizada pelos pais: “Não fala assim, menino, pede desculpas agora!”, reflete a cultura intrínseca ao ambiente familiar, diz. É como se o garoto não pudesse ver de um ângulo oposto, o visto pelo pai, avô, tio. Infelizmente, poucos entendem a importância dessa prematura opinião contrária para a formação do indivíduo dentro de uma sociedade regida pelo pensamento coletivo.

Pensar criticamente faz-se necessário para existir a ordem e o progresso. Mesmo porque, é na educação, é na política que decisões relevantes serão discutidas pelos cidadãos, e sentidas por todos. E, a solução dessas discussões – geralmente, a melhor possível – advém do debate crítico. Assim como disse César Benjamin, em A astúcia da Razão, pela Folha de S. Paulo, o esforço intelectual tende a desviar-se do senso comum. Portanto, discordar não significa ser inimigo, e sim ser um observador diferente do habitual (do mecanizado).

Em suma: é o pensamento divergente que, de forma racional, constrói a sociedade. Opiniões contrárias sempre existirão, e são úteis para aprimorar várias perspectivas. Agora, bom mocismo ou comodismo atrapalham o avanço em comunidade. Pois, deixar de criticar por medo ou preguiça qualquer situação, pode agravar o problema, seja ele pessoal ou social. No entanto, usar da “máscara da falsidade” para agradar aos outros, cedo ou tarde, será um problema. Lutar contra isso deve ser algo difundido no presente, para dar bons frutos no futuro.